Bio

Victorino explora o encanto da canção e o movimento da música eletrônica. Inspirado ora por suas reflexões e vivências, ora pelo vento do inconsciente coletivo, o cantor transforma o que vivencia em ideias melódicas, com a liberdade poética de quem procura constantemente algo novo. O compositor produz suas próprias batidas e canta com seu olhar contemporâneo, em uma fusão da música folk e eletrônica.

"Tens a vida como uma tela em branco

Com tempo pra pensar e escolher as cores

E na ânsia do melhor desenho,

Esqueces de apontar o lápis... e rascunhar"

Trecho de "Rascunho"

Em agosto de 2013 lançou virtualmente o seu primeiro EP autoral, “Rascunho”, apresentando três músicas de sua autoria, que estão disponíveis em sites como iTunes, Spotify, Rdio e SoundCloud. Com este trabalho, obteve reconhecimento da crítica - Rock in Press, da MTV, sessão de destaque do iTunes, Rádio e TV Estacão Cultura, da TVE, editais de apresentação autorais (UFRGS e IPA), entre outros. Um grande incentivo para a continuidade do seu trabalho foi a publicação da lista dos 100 melhores álbuns de 2013, publicada pela Rockinpress (MTV), em janeiro de 2014. O EP Rascunho alcançou o 39º lugar, à frente de artistas nacionalmente reconhecidos, como Arnaldo Antunes, além de ser um dos únicos EPs considerados como álbum.

Já em 2014, participou de shows em parques, praças e cenários independentes, a exemplo da apresentação na Casa Verde, palco do lançamento de vários outros artistas como Apanhador Só, e a abertura do show da Mustache e os Apaches, no Opinião. Paralelo a isso, foi chamado para compor o grupo de compositores “Escuta - O Som do Compositor”, além de também fazer parte de um novo projeto chamado ‘Autoral Social Clube’, ambos com a proposta de reunir e divulgar os compositores da nova geração.

Em abril de 2015, lançou o single-conceito e videoclipe, “SQN”, ambos financiados coletivamente,  juntamente com o produtor e multi-instrumentista Guilherme Geyer, que também produziu o EP “Rascunho”. Nesse mesmo período, iniciou uma pesquisa junto ao LAPPAP (Laboratório de Pesquisa em Psicanálise, Arte e Política) orientado pelo Prof. Edson de Sousa, da UFRGS. Na pesquisa, inter-relacionou suas canções ao conceito de Repetição, fundamental para Psicanálise, e começou seus estudos com pedais de Loop. No final desse mesmo ano, lançou um remix da canção “Rascunho”, já indicando um novo caminho em direção ao pop eletrônico - e em 2016 iniciou a produção do seu primeiro disco.

“Mês de Maio”, a ser lançado em 2017, é o desfecho do ano de 2016, em que Victorino apostou na fusão do folk e do eletrônico. Com 11 músicas - 10 delas produzidas por Guilherme Geyer e uma em co-autoria com Thivá Froés e produzida por Sebastian Carsin -, o trabalho redireciona a carreia do compositor, que hoje produz seus próprios beats e apresenta as canções em uma performance inédita - nunca vista no Brasil. O single “Férias”, lançado em novembro de 2016, já está disponível em todas as plataformas digitais.